PSOL

A deputada estadual Luciana Genro e o vereador de Porto Alegre Roberto Robaina, do PSOL, estão cobrando mais segurança aos motoristas de aplicativo no Rio Grande do Sul. A reivindicação foi feita em reunião com o secretário estadual de Segurança Pública, coronel Vanius Santarosa, na tarde desta quinta-feira (12/05). O encontro foi solicitado por Luciana Genro, atendendo a um pedido feito pelas entidades que representam os motoristas de aplicativo, que também estavam presentes na reunião.

A principal reivindicação dos motoristas é por mais segurança nas viagens, especialmente através da possibilidade de identificação do usuário através de um cadastro com senha. A aprovação do PLL 010/2019, de autoria do vereador Roberto Robaina, que determina que os usuários de aplicativos de transporte precisem ter uma senha e uma foto de identificação para solicitar as corridas já está pronto para votação na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. A deputada Luciana Genro irá apresentar uma proposta semelhante na Assembleia Legislativa, para que a medida possa valer em todo o estado.

“Estamos levando ao governo uma reivindicação básica dos motoristas de aplicativo. As plataformas precisam exigir senha e fotografia dos usuários para que os motoristas tenham alguma segurança na hora de aceitar as corridas. Queremos apoio do governo a esse projeto, que é uma demanda antiga da categoria”, disse Luciana Genro. O secretário Santarosa se comprometeu a solicitar uma reunião com a Uber, principal empresa do setor e a mais resistente a esse tipo de mudança, e em seguida agendar um novo encontro com as demais empresas e os representantes dos motoristas para tentar avançar no tema.

Para o vereador Roberto Robaina, “não é possível que os motoristas circulem o dia inteiro pela cidade e não consigam ter nem a tranquilidade de saber se a pessoa que está solicitando uma corrida precisou passar por algum tipo de verificação de segurança com o aplicativo”.

Motoristas expõem cobranças ao secretário

“Hoje em dia os passageiros têm acesso à nossa foto e nossas informações, mas quando aceitamos uma corrida nós não temos informação nenhuma de quem solicitou. Estamos nos sentindo muito inseguros, já são seis motoristas mortos neste ano”, disse Joe Moraes, presidente da Liga do Motoristas de Aplicativos do Rio Grande do Sul (ALMA).

Carina Trindade, presidente do Sindicato dos Motoristas em Transportes Privados por Aplicativos do Rio Grande do Sul (Simptrapli-RS), informou ao secretário que cerca de 50 motoristas já foram assassinados no estado desde 2018. “As plataformas não nos dão nenhum tipo de segurança”, cobrou. Jeferson Peixoto, presidente da União Gaúcha de Motoristas Autônomos (Ugama), apontou que, com o projeto de Roberto Robaina aprovado, os trabalhadores terão mais segurança ao aceitar as corridas. “O fato de o aplicativo exigir uma senha para chamar um carro me permitirá saber que se não foi a pessoa que solicitou a corrida, foi alguém próximo a ela que chamou”, pontuou.

Ao todo, as entidades estimam que haja mais de 100 mil motoristas de aplicativo no Rio Grande do Sul, sendo 45 mil em Porto Alegre.