Agência de Notícias
O deputado Airton Lima (Podemos) usou o período do Grande Expediente da Sessão Plenária desta quarta-feira (22), para homenagear o Dia do Pastor Evangélico, comemorado no segundo domingo do mês de junho. A data é um tributo aos líderes religiosos das igrejas cristãs protestantes. A sessão foi conduzida pela deputada Franciane Bayer (Republicanos).

Inicialmente o deputado Airton Lima disse que a homenagem aos pastores tem um significado especial e pessoal, já que tem 46 anos de atividade pastoral. Ele fez referência à sua peregrinação, que o afastou da família na terra natal.

Na sequência do pronunciamento, o parlamentar comparou a missão de um pastor a de um médico, que não tem horário, sempre de plantão. "Eu mesmo tive essa experiência de receber ligação de madrugada para atender uma família pedindo socorro, pedindo uma oração, uma palavra", contou. Ele afirmou que a homenagem é um reconhecimento a todos os pastores e pastoras das igrejas cristãs, protestantes por guiarem com fé e sabedoria os fiéis. Para o parlamentar, o trabalho pastoral é de amparo social às famílias dos mais necessitados, de acolhimento aos moradores de rua, ajuda à população carcerária e na assistência e saúde da população carente. "Enfim, no auxílio ao próximo como nos ordenou o Senhor Jesus Cristo". 

Airton Lima informou que pesquisas da DataFolha e do IBGE, realizadas em 2020, relatam que a população evangélica representa 31% dos brasileiros, mais de 66 milhões de pessoas. Essas mesmas pesquisas identificaram que nos últimos 20 anos o cristianismo aumentou em torno de 40 milhões de pessoas no território brasileiro.

Citando a passagem bíblica Carta de São Paulo aos Hebreus, o deputado destacou a maneira de viver dos pastores, "de alguma forma, Deus chama um ser humano e, entre todos os demais, estabelecendo um propósito específico de amar, de pregar, de ensinar, de consolar, de ajudar, de socorrer, de chorar, de falar, de silenciar, de treinar e de perdoar", mencionou. Conforme ele, o sentido da vida de um pastor passa a ser de cuidar de seu próximo. "Especialmente na atualidade, onde o amor está distante, com menosprezo ao ser humano e tanta desigualdade, violência. Eu tenho dito que o ser humano nunca precisou tanto de Deus como agora. Falta amor e paz, sobra guerra, sobra ódio e violência", assinalou.

Airton Lima fez comentários sobre a importância dos pastores no período pandêmico e o fechamento das igrejas e a proibição de atendimentos pastorais. "Foi na hora do desespero e pânico que a presença destes pastores foi fundamental," lembrou". O deputado enfatizou a reação imediata da Assembleia Legislativa que aprovou projeto de lei, de sua autoria, chamada Lei da Fé, que reconhece a atividade religiosa como essencial à população em tempos de crise.

Ao finalizar seu pronunciamento agradeceu a presença de seus colegas de ministério presentes nas galerias do Plenário 20 de Setembro da Assembleia Legislativa. "Vocês não estão sozinhos nesta chamada ministerial. O trabalho não é em vão no Senhor. O senhor Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre, Ele prometeu estar conosco todos os dias e após estaremos com ele em toda a eternidade. Parabéns a todos os pastores e pastoras, que Deus continue abençoando seu chamado ministerial. A Graça do Senhor Jesus Cristo e o amor de Deus, com a comunhão do Espírito Santo, esteja com cada um de vocês", louvou.

Mesa
A Mesa de convidados para o Grande Expediente foi composta pelo secretário do Trabalho, Emprego e Renda, Hamilton Sossmeier; pela vereadora de Porto Alegre, Tanise Sabino; pelo vereador de São Gabriel, Claudiomiro Borges da Silveira, representando a Igreja Deus de Aliança; a vereadora e pastora Lorena dos Santos, de Santa Maria; pelo ex-deputado estadual Caio Riela; pelo vereador de Uruguaiana, pastor Enio Bastos; pelo presidente estadual da Igreja Universal pastor Devani Silva; pelo presidente da Convenção estadual das Assembleias de Deus, Minsitério Madureira, pastor Isaque Saletti dos Santos, pelo representante do Missionário Solon Soares, presidente da Igreja Evangélica Quadrangular, pastor Neidson Neri e pelo presidente nacional da Igreja Quadrangular, pastor Mário de Oliveira.

Apartes
Através de apartes, as deputadas Franciane Bayer (Republicanos) e Sofia Cavedon (PT) e os deputados Adolfo Brito (PP) e Paparico Bacchi (PL) associaram-se à homenagem.